Quem diz que trabalhar faz bem ?…..

 

Acidentes de trabalho vitimam 2,2 milhões
sinistralidade Relatório da OIT revela 414 mortes em Portugal por acidentes e doenças profissionais Alimentação saudável evita baixas 

Manuel Correia
80% dos acidentes laborais mortais atingem os homens

Cerca de 2,2 milhões de pessoas morrem anualmente, em todo o Mundo, devido a acidentes no trabalho ou a doenças relacionadas com a profissão, segundo um relatório da Organização Internacional do Trabalho (OIT), que será apresentado hoje. Dados de Portugal, relativos a 2001, apontam para 414 mortes.

O documento – divulgado no 17.º Congresso Mundial sobre Segurança e Saúde no Trabalho, em Orland (EUA) – mostra que os acidentes laborais fatais estão a diminuir nas nações industrializadas e a subir na China e na América latina.

Quanto a Portugal, o relatório, que cita dados de 2001, refere que foram comunicados à OIT 368 acidentes laborais fatais, mas a organização estima que tenham ocorrido 414. Acidentes que tenham provocado ausências ao trabalho superiores a três dias, foram 316 228 casos. No que se refere a doenças profissionais mortais, Portugal registou 3 564 casos, além de 857 casos de mortes provocadas por substâncias perigosas.

Morrem 22 mil crianças

O relatório afirma que 80% dos acidentais laborais mortais atinge os homens, uma vez que as ocupações consideradas perigosas são esmagadoramente exercidas pelo sexo masculino. Os acidentes são tendencialmente mais fatais para os trabalhadores idosos do que para os mais novos, mas o relatório refere que, anualmente, morrem 22 mil crianças-trabalhadoras.

Sobre Lena

Tenho muitas paixoes, mas a principal é viver
Esta entrada foi publicada em News and politics. ligação permanente.

3 respostas a Quem diz que trabalhar faz bem ?…..

  1. Sebastian Jimenez diz:

    En la esencia de dos almas ante la luz,estoy dentro de ti muy bajo tu piel,en donde en cualquier lado que vayas,estoy ahí contigo acompañándote.Ante la caricia de un roce de flor,un beso mojado por tus labios,y mi lengua entre tu piel recorriéndote,con la lentitud de un dulce que no quiero terminar.Como al precipicio de vacío que existe en mi,me siento caer por un laberinto sin principio,sin final que haga llegar hasta ti mis suplicas,que desean llevarte hasta la locura y perfección.Así como un final sin principio ni terminación,te llevaré dentro del paraíso del placer,de la pasión que no solo es carnal y terrenal,en donde las almas juegan en el cosmos.Bajo tu piel desenterraré todos tus deseos,desencadenaré la pasión que solo yo te puedo dar,me meteré más y más en ti escarbando tu placer,para volverme un parásito por debajo de tu piel.

  2. Unknown diz:

    OlaLi com atenção o teu post e acho interessante.No que se refere a Portugal, não me admira, tal o despezo pelas mais elementares regras de segurança. Mas como é normal, o exemplo vem de cima e o mais importante é que a exista uma fiscalização no sentido da palavra, mas enfim, estamos em Portugal e fugir às leis e normas tabelecidas é uma espécie de jogo em Portugal, onde cada um tenta fazer pior do que o outro. Mas tambem há uma coisa, não me parece que a maioria dos países, mesmo os mais avançados respeite também as regras, até porque esta coisa da globalização, faz com que as empresas e governos fechem os olhos e claro que essa estatistica que vemos no post acima não seja de estranhar.Helena vou colocar-te na minha lista de blogues.Um beijo

  3. Vera diz:

    Estás provando que é capaz.Seu blog está ficando interessante.Bjs

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s