A lenda do mar

 
                                                          

Foi quando o conheci que perguntei ao mar
a razão maior da sua rebeldia
fazendo suas ondas na praia estourar
na escuridão da noite ou no clarão do dia.

Surpresa intensa de mim se apoderou
quando ouvi a voz do mar dizendo assim:
– “Não perca tempo em desvendar o que passou
pra não lhe acontecer, o que aconteceu a mim.

Há muito tempo, talvez muitos milênios
as minhas ondas não passavam de carícia
as águas mornas balançando lentamente
banhavam corpos e mais corpos sem malícia.

Até que um deles embebido na paixão
foi docemente me fazendo arrepiar
tocou bem fundo o meu sensível coração
quando vibrei, vi uma onda estourar.

Eu me perdi em mil perguntas que me fiz
tentando em vão esse mistério desvendar
que o amor é arredio, não percebi
ela se foi talvez pra nunca mais voltar.

Desde esse dia comecei a tentativa
de alcançá-la e trazê-la junto a mim
e as minhas ondas vivem da expectativa
que algum dia ela inda passe por aqui.

Por isso estouram tão rebeldes pela praia
trazendo tudo o que encontram para mim
não adianta eu explicar que a minha raia
me deu riquezas mas não deu um amor assim.”

Sem mais perguntas fui saindo devagar
deixando o mar e sua procura para trás.
Tudo o que eu faço agora é caminhar
buscando o amor que aprendi a acreditar

E espero não ter… o mesmo fim que o mar!…

 Tere Penhabe

 

 

Sobre Lena

Tenho muitas paixoes, mas a principal é viver
Esta entrada foi publicada em Poesia. ligação permanente.

4 respostas a A lenda do mar

  1. Unknown diz:

    Olá Helena!Que poesia linda! É fantastica, faz lembrar a canção do marAdoro caminhar sózinha á beira mar ao fim de semana…Agora quando for da proxima vez vou confidenciar com ele esta poesia maravilhosaObrigado Helena por este momento mágicoUm beijoDia

  2. Fernando diz:

    Ó mar salgado, quanto do teu sal São lágrimas de Portugal! Por te cruzarmos, quantas mães choraram, Quantos filhos em vão rezaram! Quantas noivas ficaram por casar Para que fosses nosso, ó mar! O mar é lindo. Espero que as minhas cinzas tenham o seu fim no mar.

  3. Unknown diz:

    Olá Helena,Uma poesia muito bonita esta, parece que uma sensação de nostalgia e saudade paira sobre este poema. BjsFernando

  4. CHRIS diz:

    re bonsoirpour repondre a ton dernier message, mais bien sur pour le lien, je vais en faire de meme!tres tres bonne soirée !Chris

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s