Álvaro de Campos

                                          
 
                                        
 
     
 
 
 
                                                                   Quando  
 
 

    Quando olho para mim não me percebo.
    Tenho tanto a mania de sentir
    Que me extravio às vezes ao sair
    Das próprias sensações que eu recebo.

 

    O ar que respiro, este licor que bebo,
    Pertencem ao meu modo de existir,
    E eu nunca sei como hei de concluir
    As sensações que a meu pesar concebo.

 

    Nem nunca, propriamente reparei,
    Se na verdade sinto o que sinto.  Eu
    Serei tal qual pareço em mim?  Serei

 

    Tal qual me julgo verdadeiramente?
    Mesmo ante as sensações sou um pouco ateu, 
    Nem sei bem se sou eu quem em mim sente.

 

 

Sobre Lena

Tenho muitas paixoes, mas a principal é viver
Esta entrada foi publicada em Non classé. ligação permanente.

6 respostas a Álvaro de Campos

  1. Dia diz:

    Muito lindo! Não conhecia Alvaro campos. Adorei…é lindo
    Um beijinho
     

  2. Paulo Jorge diz:

    Olá,
    venho agradecer a sua vesita ao meu cantinho
    e dizer-lhe tambem que o seu continua lindo.
    Quero tambem desejar-lhe um feliz fim de semana com tudo de bom
    beijos
    enviados deste lado do oceano
    Paulo Jorge

  3. Lud diz:

     
    Olá, Helena,
    adorei este poema
     
    aqui te deixo
    um simples verso
    e uma canção
    para embalar teu coração sensível.
    Neste dia dos enganos,
    gostaria que ele tivesse certezas
    e não se enganasse outra vez
    porque você merece
    toda a felicidade do mundo…
     
    clica
     
    http://www.homemsonhador.com/lady.mid
    Uma Rosa também chora
     
    Uma rosa chora
    de alegria
    e exala o seu perfume
    quando vê o amor sorrir,
    mas também chora
    de queixume
    no dia
    em que sente
    que ele vai partir…
     
    Beijos
    LUD
     
     
     

  4. Magali diz:

    Olá!!!!!
     
     

    gostei de sua visita no espaço
    seja sempre bem vinda….
    vou deixar-lhe aki algo ke me enviaram
    hoje repasse
     
    *´¨)♥ ♥ ♥¸.•´¸.•*… ¸.•*¨)(¸.•´ (¸.•` *
    Amigos(as)
     
    Estou repassando esse lindo texto,
    Que minhas amigas Thereza , Vilma e Márcia e Mara, Mila e Deusa da Amizade me deixaram…
    Conto com você, ok?
    Vim convidar você
    Pra hoje fazermos
     
    ♥**/♥**/♥**/♥**/♥**/♥
     
    UM MUTIRÃO DO AMOR!
     
    Temos muito trabalho pela frente…
    Você me ajuda, né?
    Ah! Se alegre! É um trabalho gostoso, vamos juntos.
    Sabe porque? Tem tanta gente precisando de amor
    Eu, você o mundo inteiro…
    Uns mais que outros, mas todos precisam.
    Topas? Então vamos nos unir
    Começando com você mesmo!
    Então, vamos lá!
    Envie esta mensagem carinho para seus amigos:
    "Eu só queria saber como vc está.
    Você é importante pra mim."
    Tempo? Tem sim!
    Demonstre amor, compreensão,
    com o momento difícil de alguém.
    Você está pronto pra começar o MUTIRÃO DO AMOR?
    Eu tô! Vamos nessa, então?
    Pé na estrada, sonho na alma, fé no coração
    e esperança na mochila!
    Pois um novo dia já chegou
    e a vida já se encheu de felicidade pra receber VOCÊ!
     
    *´ *´♥ COM MUITO AMOR NO CORAÇÃO! *´ *´♥
     
    Pra você, saúde, paz, alegrias e muito amor,
    sob todas as formas.
    Tenha um excelente fim de semana!!!
     
    ♥ THEREZA
    ♥ VILMA
    ♥ MÁRCIA
    ♥ Mila♥ Mara
    ♥ Maria
    ♥ Deusa da Amizade
    ♥*Magali*
    *´¨)♥ ♥ ♥….

  5. Fabio diz:

    Claude Steiner.
     
     
    "Cada pessoa, quando nascia, ganhava um saquinho de carinhos. Sempre que uma pessoas punha a mão no saquinho podia tirar um Carinho Quente. Os Carinhos Quentes faziam as pessoas sentirem-se quentes e aconchegantes, cheias de carinho, as pessoas que não recebiam Carinhos Quentes punham-se ao perigo de pegar uma doença nas costas que as fazia murchar e morrer.
     
    Era fácil receber Carinhos Quentes. Sempre que alguém os queria, bastava pedi-los. Colocando-se a mão na sacolinha surgia um carinho do tamanho da mão de uma criança.
     
    Ao vir a luz o carinho se expandia e se transformava num grande Carinho Quente que podia ser colocado no ombro, na cabeça, no colo da pessoa, então, misturava-se com a pele e a pessoa se sentia toda bem.
     
    As pessoas viviam pedindo Carinhos Quentes umas às outras e nunca havia problemas para consegui-los, pois eram dados de graça. Por isso todos eram felizes e cheios de carinhos, na maior parte do tempo."
     
     
    Entrego-lhe um Carinho Quente.
     
     
    Fábio.

  6. Fernando diz:

    Um lindo poema do meu poeta preferido. Um beijinho.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s