Solidão, pobreza e analfabetismo

 
 Hoje encontrei este artigo no Jornal de Noticias, nao me deixou insensivel,
ha cada vez mais pessoas neste caso, ha cada vez mais pessoas reformadas
com pequenas reformas, porque os salarios eram pequenos e muita vez
porque as horas suplementarias nao eram declaradas, sabendo
como funciona o sisteme de saude, nao sei como essas pessoas conseguem ter uma vida  "decente"..
Trabalhando no meio da saude, a maioria dos doentes sao idosos e nota se essa solidao, exclusao da vida social…
os governos falam nos em tempos livres para profitar da vida, quando chegamos a reforma para ter tempo livre, temos bastante….so que  antes disso haviam de falar em salarios  e reformas
suficientes para viver o dia a dia…
 
                                                 
 
Em Portugal, mais de um milhão de idosos sobrevive com um rendimento mensal inferior a 300 euros.
A denúncia foi feita ontem, no Porto, pela presidente da Associação VIDA –
Valorização Intergeracional e Desenvolvimento Activo.

"Os idosos representam 17% da população

 e mais de 20% do eleitorado, mas a pobreza monetária e literária retira-lhes a força
 que a sua vantagem numérica lhes poderá conferir", frisou Teresa Almeida Pinto.
"Os esforços para produzir mais e melhores anos de vida devem concentrar -se
em medidas práticas e não em exercícios demagógicos ou de lamentação infrutífera",
disse a responsável pela associação que representa em Portugal a Plataforma Europeia das Pessoas Idosas.
Acrescentou que "mais de metade dos portugueses que vivem sós (58%, cerca de 321 mil pessoas),
têm idade igual ou superior a 65 anos". Além disso, 30% da população idosa está em risco de pobreza,
 26% é analfabeta (42% a partir dos 75 anos) e 94,3% não concluiu o 3º ciclo do Ensino Básico.

Os dados estatísticos foram recolhidos pela Associação Vida

 junto do Instituto Nacional de Estatísticas, Ministério da Saúde, Eurostat e OCDE.

No grupo etário 65-74 anos, Portugal tem uma das taxas de utilização de computador e Internet,

 mais baixas da União Europeia.
 
bruno simões castanheira 
 

Sobre Lena

Tenho muitas paixoes, mas a principal é viver
Esta entrada foi publicada em Em Portugal. ligação permanente.

Uma resposta a Solidão, pobreza e analfabetismo

  1. Dia diz:

    Portugal é um pais muito pobre, sobretudo em solidariedade e espirito de entre ajuda…
    Estamos a sofrer consequências de uma má distribuição de salários, de subsidios, de uma politica de saude e de educação mal estruturadas e ainda de um consumismo exagerado incutido pelos orgãos de comunicação social…
    Onde ficaram os verdadeiros valores que regem os seres humanos? Igualdade, fraternidade e liberdade? O nosso governo dá o exemlpo, não deixa que haja igualdade sobretude nos salários… muitos de nós somos obrigados a trabalhar muitas horas por dia para ter uma vida mais ou menos… e muitas vezes as pessoas nem têm tempo para pensar nelas proprias… depois surgem maus tratos de todos os tipos: entre pais e filhos, entre avós e netos e vice versa…
    Um beijinho

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s